terça-feira, 22 de maio de 2012

Vamos Cantar Junto !!!!

Tae moçada, o cronograma de músicas à serem cantadas na partida de amanhã contra o Vasco no Pacaembu pela Libertadores... Vamos cantar juntos, onde estiverem, a plenos pulmões, mandando vibrações positivas pro nosso Timão! Vamos dar mais esse passo rumo ao encontro com o Chelsea em dezembro.... hehehehe


Vlw Du pela dica e VAAAAI CORINTHIANS!

domingo, 20 de maio de 2012

Deu Chelsea na Champions - 11 / 12 - Finalmente


        Clube inglês, fundado em 10 de março de 1905, portanto, com 107 anos de história, em Londres, chamado pelos seus torcedores de "The blues" (Os azuis); possui um estádio moderníssimo, chamado Stamford Bridge, com capacidade para 42.000 pessoas, sempre lotado. Antes mediano, foi campeão Inglês apenas 4 vezes, agora gigante, depois que foi adquirido pelo bilionário magnata russo Román Abramovich, um dos reis do petróleo no mundo, em 2003, atingiu o ápice ontem, ao conquistar a tão sonhada Chmapions League, batendo outro poderoso, o alemão Bayern de Munique, na casa do adversário. Depois de empatar heróicamente o jogo no tempo normal por 1x1, e se segurar na prorrogação, levou a taça nos pênaltis por 4x3, com a cobrança decisiva ficando a cargo do craque marfinense Didier Drogba. 

        Na verdade o Bayern dominou completamente as ações o jogo todo, jogando com a bola sempre nos seus pés, agredindo sempre o time azul; saiu na frente com gol de Tomaz Müller, já no final do jogo, aos 37 minutos do segundo tempo, sofrendo o empate no apagar das luzes, aos 43 minutos, gol do sempre decisivo Drogba. Veio a prorrogação e o desenho do jogo continuou o mesmo.... os alemães procurando o gol e os ingleses cozinhando o galo, querendo claramente a decisão dos pênaltis. Pênalti que poderia decidir a final já na prorrogação, quando o craque holandês Robeen desperdiçou uma cobrança, defendida pelo arqueiro Peter Cech.

       Nos penais, 4x3 pros azuis convertendo as cobranças: o brasileiro David Luiz, Frank Lampard, Ashley Cole e Didier Drogba, e quem desperdiçou sua cobrança foi Mata. Já pelo Bayern aproveitaram suas batidas: Lahm, Mario Gomez e o goleiro Neuer, perdendo o Olic e Schweinsteiger.

        Chelsea campeão, com méritos, apesar de jogar um futebol de muita marcação e pouco espetáculo, está provado que o estilo "futebol de resultado" também alcança suas façanhas, vide a desclassificação do mágico Barcelona pelo próprio time que se sagrou campeão nas semi-finais do torneio. è Sr. Chelsea; segura as pontas que o Timão vem aí pra enfrentá-los no Mundial da FIFA no final do ano! shuasuhasuhs







        




quarta-feira, 9 de maio de 2012

Estádio do Corinthians

Saíram novas fotos da construção do nosso estádio em Itaquera-SP. De acordo com os engenheiros responsáveis, mais de 1/3 das obras já estão concluídas, cerca de 35%. Com 1.710 trabalhadores se revesando em 3 turnos de trabalho, a previsão para o término da construção é novembro de 2013, e o 1º jogo oficial deve ser em dezembro do mesmo ano.

Palco da abertura da Copa do Mundo do Brasil em 2014, a Arena Corinthians vai ter 68 mil lugares, sendo 48 mil assentos convencionais e 20 mil lugares retráteis, que deverão ser retirados após a Copa. Serão 120 camarotes, 40 deles especiais, com capacidade para 90 pessoas, 6 mil cadeiras superiores cobertas, 10 mil cadeiras numeradas cobertas, restaurantes e 3.500 vagas de estacionamento.

veja fotos:













terça-feira, 8 de maio de 2012

Sonho Besta...

Olha moçada... eu nem iria postar isso aqui, mas estou pensando nisso o dia todo...

Até acho que não vai acontecer o que sonhei essa noite, mas vou deixar registrado;

Pra começar, meu palpite pro jogo de amanhã, entre Corinthians x Emelec pelas Oitavas de final da Libertadores é 4x0 pra nós, mas meu sonho me deixou encafifado.

E o seguinte:
No meu sonho o jogo foi 0x0, e a disputada da vaga foi para os pênaltis. O Emelec errou a primeira cobrança, e depois acertou as 4 seguintes. Já o Corinthians acertou as 4 primeiras e na cobrança final, o Sr. Alex errou a quinta e decisiva cobrança. Estávamos todos vendo o jogo numa televisão pequena em frente à Farmácia do Alessandro, num suporte pendurado alto. Estava eu, o Du, o Fabinho, o Alessandro, o Lion essa turminha nossa de jogo, mais um monte de gente que não lembro. Quando o Alex veio pra cobrança começamos a dar força, corrente positiva tipo: Vaaaai Procopense! E o cara de Cornélio que vai salvar! Vaaai Cornélio! e pá! Errou... só não me pergunte se chutou pra fora, na trave ou o goleiro pegou... só lembro da decepção. Quando as cobranças alternadas iriam começar, eis que toca meu despertador... hora de acrodar MANO! Então fiquei sem saber que fim que deu as cobranças.... agora, pensem num caboclo com raiva, querendo voltar a dormir pra ver se o sonho voltava de onde tinha parado... PUTZ, que casca.

Bom, mas na real mesmo, 4x0 pra nóis amanhã! E VAAAAI CORINTHIANS!

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Meu Querido Paranito...

   
                
                     Aee galera, saindo um pouco do assunto principal, o Corinthians, pra falar um pouco do time da outra metade do meu coração; o Paraná Clube! Começou ontem a saga da volta à elite, neste ano de 2012 que promete ser histórico para o Tricolor da Vila Capanema. Depois de chegar ao fundo do poço, vamos voltar, se Deus quiser, no mesmo ano para a 1ª Divisão do Campeonato Paranaense e para a SérieA do Campeonato Brasileiro.                


          No comando técnico: Ricardinho. Craque consagrado, meia esquerda armador, revelado nas categorias de base do Paraná, multi-campeão pelo Corinthians e pela Seleção Brasileira. Tem nas mãos um time muito jovem, mas que deve ganhar reforços no início do Brasileirão. Por hora, estamos na soitavas de final da Copa do Brasil, confrontando com o Palmeiras, e tivemos ontem o primeiro jogo da Segunda Divisão do Paranaense, contra o Junior Team de Londrina, com vitória esmagadora por 6x1, 3 gols de Douglas Tanque, emprestado pelo Timão ao Tricolor.

Um pouco da história do Tricolor: (fonte: site oficial Paraná Clube: www.paranaclube.com.br)

A história do Paraná Clube é muito bonita, por retratar em sua amplitude, a união. Em 1.989 os dirigentes do Colorado Esporte Clube e do Esporte Clube Pinheiros se reuniram para dar um passo inovador no cenário brasileiro: juntar as forças das duas instituições para formar uma nova e promissora potência. Nasceu assim, o Paraná Clube, um dos mais importantes fatos da recente história do esporte nacional.

Essa junção trazia para o futebol o mesmo conceito usado no âmbito dos negócios no mundo todo: as fusões empresariais que unem ex-concorrentes para, juntos, conquistarem ainda mais mercado. Entre os exemplos mais bem-sucedidos estão a Sony Ericsson, internacionalmente, e no Brasil a Ambev.

Essa atitude moderna revolucionou o cenário do futebol paranaense. A prova é que, em seus primeiros 10 anos de vida, o Paraná Clube venceu seis vezes o campeonato do estado. A mesma projeção foi rapidamente conseguida em nível nacional. Em apenas 3 anos, o Clube saiu da terceira para a primeira divisão do brasileirão, conquistando durante a trajetória o título nacional da Divisão Intermediária em 1.992, apenas três anos depois da sua fundação.

Conquistas importantes que colocam o Paraná entre os maiores clubes do Brasil e das Américas, fato que pode ser comprovado pelas disputas de importantes competições internacionais como a Copa Conmebol, Sulamericana e Libertadores da América, em anos recentes.

MascoteGralha-azul
Fundação19 de dezembro de 1989 (22 anos)
EstádioEstádio Durival Britto
Capacidade20.083 pessoas
PresidenteBrasil Rubens Bohlen
TreinadorBrasil Ricardinho
PatrocinadorBrasil Kalunga
Material esportivoBrasil Kanxa

Nome: Paraná Clube
Fundação: 19 de Dezembro de 1.989
Estádios: Durival Britto e Silva (Vila Capanema) e Erton Coelho Queiróz (Vila Olímpica)
Endereço: Avenida Presidente Kennedy, 2377, Vila Guaíra, Curitiba/PR, CEP: 80610-010
Fone: (41) 3029-4747
Principais Títulos: Campeão Brasileiro da Segunda Divisão em 1.992 e em 2.000 (Copa João Havelange – Módulo Amarelo). Campeão Paranaense em 1.991, 1.993/94/95/96/97, 2.006.


O começo de tudo, num simples guardanapo.

Idolos:

Das categorias de base do Paraná Clube já saíram grandes craques para o mundo, como o pentacampeão mundial Ricardinho e o Bola de Ouro do Brasileirão 2.007 Thiago Neves. Além de Lúcio Flavio, Paulo Miranda, Ednelson, Gralak, Marcão, Perdigão, Tcheco, Ilan, Frédson, André Dias, Márcio Nobre, Everton, Borges, Giuliano, Kelvin e muitos outros. 

Porém, há jogadores diferenciados, que se destacaram e conquistaram a nação paranista pela disciplina, raça e vontade demonstradas em campo, além do carisma e simpatia no trato com o torcedor. São eles:

Saulo

Clique para Ampliar
Saulo da Fé de Freitas, ou apenas Saulo, é o maior goleador da história do Paraná Clube. Foram 104 gols em 208 jogos com a camisa Tricolor. Uma incrível média de 0,5 gols por partida. O apelido de Tigre da Vila não foi concedido à toa – dono de uma habilidade singular, Saulo foi um atacante guerreiro, que enfrentava os zagueiros com muita explosão, velocidade, e acreditava em todos os lances. Artilheiro do Campeonato Paranaense de 1.991, ainda ajudou o Paraná a conquistar o título Brasileiro de 1.992 e o Paranaense de 1.996.












Régis

Clique para Ampliar


Reginaldo Paes Leme Ferreira, o Régis, é o jogador com maior número de partidas jogadas pelo Paraná Clube: 308. Conhecido pelo futebol elegante e pelo jeito frio e seguro de atuar debaixo das traves, exercia uma grande liderança em campo, tendo uma incrível média de 1 pênalti defendido a cada 3. Atuou no Paraná de 1.993 a 1.997, e também em 1999.

Adoílson

Clique para Ampliar
Adoílson Costa chegou ao Paraná Clube em 1.990, e não demorou a chamar a atenção da torcida e comissão técnica. Jogador valente, sempre disposto e que aliava as características de eficiente armador criativo e bom finalizador. Ficou marcado na história do Clube pela participação na conquista de três títulos paranaenses e um brasileiro.

João Antônio

João Antônio de Oliveira Martins, ou “Mestre João”, nas palavras do repórter Osmar Antonio, foi um dos mais completos jogadores que já integraram o elenco do Paraná. Chegou ao Clube em 1.991, já com uma carreira vitoriosa na bagagem, acumulando títulos pelo Grêmio Porto alegrense e também pela seleção brasileira de juniores. Jogador altamente qualificado, com uma visão privilegiada de jogo e com predileção por golaços, João Antônio deu muitas alegrias ao torcedor, participando do título estadual de 91, do título brasileiro da divisão intermediária de 92 e da posterior conquista do tri-campeonato paranaense.

Maurílio

Cleverson Maurílio da Silva foi treinar nas categorias de base do Pinheiros, após ter atuado em várias equipes amadoras de Brasília, sua cidade natal. O jogador impressionou, pouco tempo depois, pelo vigoroso condicionamento físico que apresentava, além de uma facilidade enorme para se posicionar muito bem em campo. Lançado no time principal do tricolor pelo técnico Otacílio Gonçalves aproveitou a oportunidade, mostrando-se um atacante oportunista e com faro de gol. Foi campeão com a camisa tricolor do estadual de 91 e do brasileiro da segunda divisão em 92, além de ter tido outras passagens pela equipe nos anos de 2.002 e 2.003.

Hélcio

Clique para AmpliarHélcio Roberto Alisk foi, durante o tempo que atuou pelo Paraná Clube, o dono absoluto da camisa 5 e a base de sustentação do meio-campo tricolor. Volante guerreiro e de uma regularidade marcante, não aceitava bola perdida, combatia nos quatro cantos do gramado, marcava, lançava, e ainda marcava seus gols, sempre que possível. Fez mais de 200 jogos com a camisa azul, vermelha e branca, e participou da conquista do brasileiro da segunda divisão em 2.000 e do tri-campeonato estadual, nos anos de 94, 95 e 96.

Ricardinho

Clique para AmpliarRicardo Luis Pozzi Rodrigues, o Ricardinho, iniciou sua vitoriosa carreira em 1.981, no futsal do Pinheiros. Depois de uma rápida passagem por outros clubes, voltou ao Paraná, já reestruturado após a fusão. Neste período, migrou, gradativamente para o futebol de campo. Mostrava-se um líder, com visão de jogo diferenciada e incrível qualidade de passe e armação de jogadas. Em 95, pelas mãos de Otacílio Gonçalves, o atleta foi promovido já para a equipe principal, onde foi campeão estadual por três vezes consecutivas. Deixou o tricolor em 97, rumo ao Bordeaux, da França. E a partir daí, consolidou uma carreira de sucesso e conquistas, com destaque especial para a conquista da Copa do Mundo de Futebol em 2002, pela seleção brasileira, disputada na Coréia e no Japão.
Patrimônio:
Sede Social - faxada


 Sede Social: Piscina



Estádio Durival de Brito e Silva - Vila Capanema


Estádio Erton Coelho de Queiroz - Vila Olímpica do Boqueirão


O novo Centro de Treinamentos: O Ninho da Gralha.

CLÁSSICOS: 
Paratiba
Coritiba35 vitória(s), 112 gol(s)
Paraná31 vitória(s), 116 gol(s)
Empates26
Total de jogos92

Estatística Geral
PAR-CAP
'Atlético Paranaense'27 vitória(s), 116 gol(s)
'Paraná'21 vitória(s), 80 gol(s)
Empates26
Total de jogos74

Treinadores notáveis

Rubens Mineli - 1990, 1994, 1997
Otacílio Gonçalves - 1991, 1992, 1995
Levir Culpi - 1993
Vanderlei Luxemburgo - 1995
Antonio Lopes - 1996
Geninho - 2000
Caio Junior - 2006
Zetti - 2007
Marcelo Oliveira - 2010
Ricardinho - 2012

Campanhas de Destaque

  • Brasil Vice-Campeão da Taça dos Campeões: 1992.
  • Mapa Regiao Sul do Brasil (somente).PNG Vice-Campeão da Copa Sul: 1999.
  • Brasil Campeonato Brasileiro: 5º colocado - 2006.
  • Flags of the Union of South American Nations.gif Copa Conmebol: 5° colocado - 1999.
  • Flags of the Union of South American Nations.gif Copa Libertadores da América: Oitavas-de-Final - 2007

Fotos:
Nicole Nenezinha paranista! Com minhas camisas.

Levei a Fer e a Amanda pra Vila! Veeeem Paranáá!

Até quem não é, vira!

Careta no rebaixamento.

Zagueiro NEM, dando um game over num coxinha! hahaha


FÚRIA INDEPENDENTE TRICOLOR - A TORCIDA DA MORTE



FÚRIA SHOW

FÚRIA SHOW II

FÚRIA SHOW III

FÚRIA SHOW IV

VEEEEEEEEEEEEM PA-RA-NÁÁÁÁ!